Um pequeno gesto de ternura

Na despedida do hotel onde ficamos nos últimos dias da viagem a Cuba uma delicada surpresa: um bilhete e uma flor de hibisco, deixados pela simpática e sorridente camareira Diana.

Em época de mensagens eletrônicas, receber um singelo bilhete é uma verdadeira relíquia, ainda mais com mensagens como “lhes desejo uma feliz viagem de regresso a casa”, “foi um prazer trabalhar para vocês”, “regressem logo, sua Camareira”.

As pequenas manifestações afetivas no cotidiano tornam a vida melhor. O mundo pode ser duro, mas como diria o “comandante”, precisamos viver “… sem jamais perder a ternura”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *