O Ministro da Educação e o Hino Nacional

O Ministro da Educação, aquele que chamou o povo brasileiro de canibais e depois pediu desculpas, ao invés de apresentar uma agenda de prioridades para a Educação está preocupado com o Hino Nacional nas escolas. 

É claro que incentivar o hino é bom; sabemos disso. Mas o problema é que ele quer que a cena seja filmada e divulgada, o que não é possível sem a autorização dos pais ou responsáveis. 

Além do mais, ele quer que seja lida uma carta que termina com o bordão “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”, um exemplo típico de culto ao governo, o que é comum em regimes autoritários e populistas.

Tudo isto com tantas coisas importantes para serem feitas. Só para citar um exemplo, segundo informações do Censo Escolar/INEP, no Brasil há mais de 3 milhões de crianças e jovens fora da educação básica obrigatória. 

Qualquer criança sabe que o nosso país somente avançará rumo ao desenvolvimento com profundas e qualificadas melhorias nas políticas educacionais. 

O problema é que o ministro, ao invés de apresentar uma agenda forte e positiva para a área, fica estimulando disputas ideológicas na Educação. Critica a ideologia dos outros, mas impõe a sua própria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *