O Estranho Caso de Benjamim Button

Por esses dias li o conto “O Estranho Caso de Benjamim Button” escrito por F. Scott Fitzgerald. Trata-se da história de Benjamin Button, um homem que nasce com a idade cronológica de 80 anos e com a passagem do tempo, ao invés de ficar mais idoso, ele rejuvenesce até terminar a sua vida na forma de uma criança. 

Ao relatar de modo inverso a vida de Benjamin, o escritor produziu um texto irônico e instigante, que nos impulsiona a pensar e a refletir sobre a melhor maneira de encarar a nossa vida e dar mais valor às passagens da nossa existência. 

Ler e pensar sobre o tempo e a nossa existência nos leva a muitos insights, entre outros: podemos (ou devemos) mudar sempre os planos e refazer as ações das nossas vidas? Ainda podemos ser aquilo que sempre quisemos? O futuro está garantido? Devemos recomeçar sempre? Como viver uma vida plena? 

São questões muito complexas, mas parece que o mais importante é chegar lá na frente (também não sabemos onde e quando), e no momento que a vida quiser nos abandonar, possamos olhar para trás, e para o nosso interior, e ter orgulho de nós mesmos, com a certeza de que tudo valeu a pena. Parece que é isso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *