Hong Kong, um exemplo em prol da democracia.

Hong Kong tem sido um exemplo da luta pela liberdade e democracia.

Em 1997, Hong Kong passou a ser novamente território chinês, após 156 anos de colonização britânica. Havia uma condição no acordo: uma cláusula que permitiria a Hong Kong desfrutar durante 50 anos, até 2047, de um regime de direitos e liberdades iguais a qualquer democracia.

Estive em Hong Kong por duas vezes. A cidade é moderna e bela, com grandes prédios e é praticamente um centro de conexão de toda a Ásia. Portanto um centro estratégico para os interesses geopolíticos e econômicos da China.

Anos depois da anexação, o regime ditatorial chinês passou a fazer pressões sobre Hong Kong. Começou a apertar o controle, com perseguições aos adversários, a desqualificação de parlamentares pró-democracia, e ameaças de extradição de inimigos políticos. 

Mas a resistência democrática tem sido grande. O povo foi para as ruas em 2014, com a chamada Revolução dos Guarda-Chuvas (que servem como escudos), e nos últimos dias protestos levaram dois milhões de habitantes para as ruas, algo impressionante num local de pouco mais de 7 milhões de pessoas. 

Os cidadãos de Hong Kong sabem que, com o fim da democracia, a perda da liberdade vem em primeiro lugar. E eles já disseram que preferem ganhar menos e ter o mais importante valor para uma sociedade: a liberdade. 

O pensador John Stuart Mill, autor do clássico “Sobre a liberdade”, já dizia isso. Uma sociedade feliz exige pessoas felizes e um dos princípios para a felicidade é a liberdade. 

Numa democracia você é livre para ser de esquerda ou de direita; ter ou não uma religião; criticar ou elogiar o governante; ser conservador ou liberal; ou seja, viver a vida como você quer. 

Há uma verdadeira resistência democrática e pacífica em Hong Kong em prol da democracia e da liberdade. Um exemplo para todo o mundo, e para o Brasil, onde as instituições democráticas têm sofrido constantes ataques.

Photograph: Anthony Kwan, sobre os protestos em Hong Kong no último fim de semana. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *