Guerra de ideologias

Pensei em falar aqui no face sobre os episódios envolvendo a Lava Jato, mas controlei o meu ímpeto. 

Queria apenas dar uma opinião, aquela que penso ser mais razoável, pois quanto mais a idade passa, mais quero ser aristotélico e sair dos extremos.

Faz um bom tempo que faço este exercício e tento fugir das polarizações. Para tanto eu controlo os meus impulsos, procuro ouvir com calma o outro lado, vejo se não estou exagerando nas minhas convicções, e assim busco tomar a ponderação e o justo meio como norte para a minha vida. 

Parece simples, não é? 

O problema é que no Brasil até o meio termo está gerando confusões. Não existem posições razoáveis, não há equilíbrios: ou você está de um lado, ou de outro; se não está de lado nenhum também apanha. 

Direita contra esquerda, ideologias contra ideologias. O ambiente é antidemocrático e de incessante patrulhamento, excluindo qualquer diálogo racional.

No avesso dessa guerra em estado bruto, estão os milhões de brasileiros que sonham com um Brasil mais unido, com um olhar comum de sociedade.

E assim, enquanto retroalimentamos a guerra e as divisões, o Brasil continua, como diria Millor, um país “condenado à esperança”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *