É preciso dar às coisas a importância que elas têm

Por conta da pandemia e de um livro que estou escrevendo, saio muito pouco. Mas confesso que gosto muito de sair, caminhar entre as pessoas. Nas ruas gosto de ouvir as pessoas conversando, saber das notícias pela boca do povo e ouvir a sabedoria popular. 

Esta semana fui ao mercado e numa das bancas havia uma simpática senhorinha de cabelos brancos. Cheguei no momento em que ela estava comentando com o vendedor uma frase que valeu o meu dia: “É preciso dar às coisas a importância que elas têm”.

Achei ótima observação e voltei para casa pensando na frase, talvez fruto da sabedoria de toda uma vida. 

A vida é muito breve. E mesmo sabendo disso, damos muita importância a futilidades e a bobagens, não é verdade? 

Perdemos tempo com discussões estéreis; lamentamos o passado, que não tem mais retorno; às vezes sofremos e queremos certezas para um futuro, que é incerto, imprevisível e fora do nosso controle. Enfim, damos muito valor a coisas que, afinal, não são tão importantes. 

Nesta época com tantas velocidades, mudanças e informações, a sabedoria da vida nos ensina que nada é mais importante do que saber distinguir o que é importante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *