A vida é uma arte, como tudo

Por esses dias conversei com um motorista da missão e ele me falou que sempre aproveita cada detalhe que o espetáculo da vida lhe fornece. Entre outras coisas tem uma vida simples, curte a família, a natureza e adora ouvir boas músicas.

Segundo ele é preciso viver “contente com o coração” e explicou que mais vale paz de espírito do que as ambições que tiram o sossego. Disse que conhece pessoas que apenas “existem, não vivem”.

Fiquei pensando naquelas palavras e citei a ele o trecho de uma canção de Guilherme Arantes, cujo link lhe passei, e que nos convida a voltar os nossos olhos para as coisas que realmente importam na vida, afinal, a vida é uma arte, como tudo:

“Cuide-se bem…/Perigos há por toda a parte/E é bem delicado viver/De uma forma ou de outra/É uma arte, como tudo…”

“…prá nunca perder/Esse riso largo/E essa simpatia/Estampada no rosto…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *